Na contramão de pares estrangeiros, gestora britânica de R$ 500 bi vê balanço de risco mais favorável para o Brasil

Economia 5 de Abr de 2021

Foto: Getty Images

SÃO PAULO – Se ter paciência está entre as maiores virtudes do investidor, o desempenho do mercado financeiro brasileiro, decepcionante neste início de ano, poderá recompensar aqueles que seguirem serenos, atentos ao futuro.

Esse parece ser o caso da gestora britânica Ashmore, que tem cerca de US$ 93 bilhões (aproximadamente R$ 530 bilhões) sob gestão e é referência global em mercados emergentes.

Enquanto instituições como BlackRock, JP Morgan e Credit Suisse têm promovido uma migração recente das apostas em emergentes, reduzindo as alocações em Brasil para aumentar a exposição em ativos de países como México e Chile, a Ashmore segue confiante no país.

Leia o post na integra no link abaixo

Na contramão de pares estrangeiros, gestora britânica de R$ 500 bi vê balanço de risco mais favorável para o Brasil
Ashmore tem ações de Vale e Petrobras na carteira, vê real muito depreciado e prefere dívida corporativa à soberana no Brasil

Marcadores

Ótimo! Você se inscreveu com sucesso.
Ótimo! Agora, complete o checkout para ter o acesso completo.
Bem vindo de volta! Você fez login com sucesso.
Sucesso! Sua conta está completamente ativada, agora você tem acesso completo ao conteúdo.