Os fundos imobiliários com os maiores aumentos e reduções de dividendos na pandemia

Fundos imobiliários 16 de Abr de 2021

Foto: Unsplash

SÃO PAULO – O prolongamento da pandemia de coronavírus e as novas medidas de isolamento social adotadas para tentar conter o avanço da doença têm postergado a retomada de uma parcela do mercado imobiliário, com impacto direto sobre os dividendos pagos por fundos imobiliários negociados em Bolsa. Os efeitos da crise têm se provado mais relevantes para os cotistas de FIIs de hotéis e shoppings.

A pedido do InfoMoney, a XP comparou os dividendos pagos por cada um dos 87 fundos que fazem parte do Ifix ao longo dos últimos 12 meses, até abril deste ano, com o total distribuído no mesmo período do ano anterior, até abril de 2020.

Entre as dez maiores quedas, cinco são de fundos de shoppings, com baixas que chegam a 67% no caso do fundo Hedge Brasil Shopping (HGBS11), que tem na carteira os shoppings Penha e West Plaza, ambos na capital paulista. O dividendo pago por cota, que era de R$ 16,90 nos 12 meses até abril de 2020, caiu para R$ 5,51, em abril deste ano.

Leia na íntegra em:

Os fundos imobiliários com os maiores aumentos e reduções de dividendos na pandemia
Levantamento feito pela XP mostra como se comportaram os rendimentos distribuídos aos cotistas dos principais FIIs negociados em Bolsa

Marcadores

Ótimo! Você se inscreveu com sucesso.
Ótimo! Agora, complete o checkout para ter o acesso completo.
Bem vindo de volta! Você fez login com sucesso.
Sucesso! Sua conta está completamente ativada, agora você tem acesso completo ao conteúdo.